quinta-feira, 2 de abril de 2015

Compro sonhos!

O brilho daqueles olhos me trouxeram o impulso visceral:
"Eu compro!"
Ninguém deu mais e eu tomei posse daquele sonho.
"Pago em suaves parcelas de amor e prometo: você não vai se arrepender."
Ele aceitou, já não dormia e nem comia, seu sonho não cabia mais em si.
Enquanto ele se despedia apreensivo, eu sorria, pois quem compra sonhos entende de alquimia.
E foi isso, o amor tornando sonho realidade em realidade, saciando fome e zelando o sono.
Ele fez um bom negócio e ela mostrou que amar é um sonho realizado todos os dias.


Um comentário:

  1. Adoro seus poemas. Você é uma pessoa especial. Parabéns!

    ResponderExcluir